Aba

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Novo tipo de tecido se adapta à temperatura


A moda verão e a moda inverno podem estar com seus dias contados. Isso porque no futuro o seu guarda-roupa poderá conter roupas feitas com tecidos que se adaptam ao frio e ao calor que o usuário está sentindo.


Cientistas da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, e da Universidade Xiamen, na China, produziram um tecido que alterna entre respirável e isolante de acordo com a ocasião. A variação se dá através da percepção do tecido sobre a quantidade que seu usuário está suando. Os autores do trabalho dizem que esse material pode ser muito útil para roupas esportivas e para roupas de bebês, cujos usuários sofrem com mudanças de temperatura constantes.

Amostra de tecido feito com fio especial sensível à umidade torna-se mais isolante ou respirável, dependendo de quanto você está suando. Fonte: Faye Levine/Universidade de MarylandAdicionar 
O artigo publicado na revista Science, mostra ainda que o tecido é  feito a partir de fios compostos de muitas fibras de polímero revestidas em minúsculos nanotubos de carbono. Esses nanotubos de carbono são 100 mil vezes mais finos que um fio de cabelo e invisíveis até para microscópios. Quanto mais próximos esses nanotubos estiverem um do outro, melhor o tecido conduz o calor que o corpo de uma pessoa perde como radiação infravermelha.

Quando o temperatura abaixa, as fibras se afrouxam e se enrolam, retendo grande parte do calor irradiado pela pessoa que esteja usando o tecido. Caso a pessoa volte a suar, a umidade faz com que as fibras de polímero se comprimam em feixes apertados. Isso aproxima os nanotubos de carbono das fibras vizinhas, tornando o material mais respirável.

O processo é simples. Como vemos na imagem à esquerda, quando está frio as fibras se afrouxam, ajudando a reter a radiação emitida pelo usuário. Na imagem à direita é possível ver a disposição das fibras quando está calor, comprimidas e facilitando o escape da radiação. X.A. Zhang et al. 2019, Science.
O aumento da umidade do ambiente em contato com o tecido pode aumentar a liberação de calor em até 35%. Isso significa que em um dia que esteja frio e úmido o usuário irá perder calor mesmo que não esteja suando, o que pode se tornar um problema. É por isso que Zhang e seus colaboradores já estão pensando na possibilidade da criação de um tecido que responda diretamente as mudanças de temperatura, para que ele possa mostrar variação de acordo com a temperatura da pele de uma pessoa.   

Citação: X.A. Zhang et al. Dynamic gating of infrared radiation in a textile. Science. Vol. 363, February 8, 2019, p. 619. doi:10.1126/science.aau7742.


Sobre o autor:

Diego Henrique Mirandola Dias Vieira é biólogo, mestre e doutorando em zoologia pelo Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu. Queria ser jogador de futebol, mas escolheu a profissão que tem maior salário. Faz pesquisa na área de parasitologia de peixes.

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.