Aba

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

As propostas para a Ciência nos Programas de Governo de Bolsonaro e Haddad


Ao longo de seu desenvolvimento, a ciência trouxe enormes contribuições para o ser humano, promovendo enormes transformações na sociedade. E, embora a ciência seja vista por muitos como um processo neutro, ela sofre com as mudanças em outros campos, como é o caso da política. Principalmente em um país como o Brasil, no qual a maior parte dos recursos aplicados em ciência provém de investimentos do Estado. Portanto, compreender os interesses e prioridades dos candidatos ao cargo de presidente do paísm Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), é muito importante para orientar o voto dos cidadãos e vislumbrar o futuro da ciência no Brasil.

Para se ter uma ideia de como o tema ciência é enfrentado pelos candidatos, primeiramente verifiquei, em seus respectivos planos de governo, a frequência com que termos relacionados à ciência aparecem no texto.

Frequência de citação de termos relacionados à ciência nos programas de governo dos candidatos à presidência do Brasil. O termo educação também foi inserido, pois essa área engloba os investimentos no ensino superior, que correspondem à maior parte da produção científica do país. A ocorrência desses termos em sumários, títulos, subtítulos e em situações onde somente fazem referência a algum estudo, como nos trechos “o governo injetou R$ 11,2 bilhões nas estradas, volume que caiu para R$ 8,61 bilhões em 2016 - mesmo nível de 2008, segundo a pesquisa.” (Plano de Governo de Jair Bolsonaro, 2018) e “A arbitrariedade do impedimento da candidatura de Lula – que lidera todas as pesquisas de intenção de votos” (Plano de Governo de Fernando Haddad, 2018), não foram contabilizadas.

Em seguida, os termos foram organizados de acordo com o contexto onde são citados no texto dos programas de governo dos candidatos, conforme a tabela abaixo. É importante notar que algumas propostas se repetem entre os termos, pois fazem parte do mesmo contexto.


Bolsonaro
Haddad
Ciência
Priorização dos ensinos básico e técnico
Fortalecimento e expansão das Instituições de Ensino Superior (IES)
Parcerias entre universidades e empresas
Desenvolvimento de energia renovável
Cooperação internacional
Fundar as bases do novo projeto nacional de desenvolvimento através de inovação e ciência

Incentivo a participação de mulheres na ciência

Programa Escola com Ciência e Cultura

Ciência e tecnologia para atender as demandas da saúde

Interação de ciência e tecnologia com a cultura

Ciência para atender a estrutura produtiva

Recomposição e ampliação dos investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação

Recriação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Implementação de plano para 2% do PIB ser destinado a Ciência até 2030
Pesquisa
Desenvolvimento tecnológico das Forças Armadas
Desenvovimento de energia renovável
Parcerias universidades/empresas
Pesquisa e inovação para ampliar o empreendedorismo na internet
Pesquisa acadêmica deve ser realizada pelos melhores pesquisadores
Pesquisa em tecnologias assistivas
Pesquisa e desenvolvimento em grafeno e nióbio
Projetos pedagógicos no ensino médio para permitir acesso à pesquisa integrada à formação técnica e profissional

Investimento em pesquisas na área de cultura

Investimento em pesquisas na área do esporte (criação da Universidade do Esporte)

investimento em incubadoras de pesquisas locais

Incentivo à cooperação público-privada em pesquisas nas áreas de biotecnologia, energia e defesa nacional

Mitigação de impactos na área de mineração

Aprimoramento do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária e recuperação da Embrapa
Tecnologia
Investimento em tecnologia das forças policiais
Tecnologia para participação popular no sistema político
Valorização e atração de talentos para gerar novas tecnologias
Adoção de tecnologias verdes modernas
Estímulo à inovação e ao investimento em novas tecnologias por meio de abertura comercial
Investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação nas IES
Requalificação da força de trabalho para se adequar às novas tecnologias
Apoio à tecnologias das forças Armadas
Investimento em tecnologias energéticas
Incentivo à produção de ciência e tecnologia pelas mulheres
Cooperação internacional
Investimento em tecnologias assistivas

Projetos pedagógicos no ensino médio para permitir acesso à tecnologia integrados à formação técnica e profissional

Fortalecimento e expansão das IES

Ciência e Tecnologia para atender as demandas da saúde

Construção de sistema de inteligência de alta tecnologia para prevenção de homicídios

Interação de ciência e tecnologia com a cultura

Desenvolvimento de tecnologias por meio do desenvolvimento regional

Expansão produtiva por meio de novas tecnologias

Recomposição e amplificação dos investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação

Recriação do MCTI

Incentivo à cooperação público-privada em pesquisas nas áreas de biotecnologia, energia e defesa nacional

Turismo sustentável com novas tecnologias

Desenvolvimento de energia renovável

Tecnologias que garantam a racionalização dos recursos hídricos

Colaborar para a transferência de tecnologias de baixo carbono para países em desenvolvimento
Inovação
Estímulo à inovação e ao investimento em novas tecnologias por meio de abertura comercial
Adoção de tecnologias verdes modernas
Inovação tecnológica como atribuição da estrutura federal agropecuária que irá reunir vários atuais ministérios ou pastas
Investir em Ciência, Tecnologia e Inovação nas IES
Cooperação internacional
Inovação administrativa (reforma do Estado)

Pesquisa e inovação para ampliar o empreendedorismo na internet

Inovação na saúde

Inovação tecnológica para reindustrialização

Incentivo à cooperação público-privada em pesquisas nas áreas de biotecnologia, energia e defesa nacional

Recomposição e ampliação dos investimentos Ciência, Tecnologia e Inovação

Recriação do MCTI

Adoção de tecnologias verdes modernas

Mitigação de impactos na área de mineração
Educação
Dar um salto de qualidade na educação com ênfase na infantil, básica e técnica, sem doutrinar
Educação como prioridade, da creche à pós-graduação
Participação das Forças Armadas na educação de populações em áreas remotas
Ações educacionais para prevenir o consumo de drogas e a criminalidade
Priorização dos ensinos básico e técnico
Ampliar a oferta educacional no campo
Alteração do currículo escolar
Cooperação internacional
Educação à distância como alternativa para áreas rurais onde grandes distâncias dificultam ou impedem aulas presenciais
Fortalecimento de uma perspectiva inclusiva e de respeito às diferenças na educação
Integração dos sistemas federal, estaduais e municipais de educação
Atenção especial ao ensino médico com tempo integral
Cooperação internacional
Formação de educadores e gestores escolares

Concretização de metas do Plano Nacional de Educação articulada aos planos estaduais e municipais

Retomada dos recursos dos royalties do petróleo e do Fundo Social do Pré-Sal

Novo tratamento à educação de Jovens e Adultos

Prova Nacional para Ingresso na Carreira Docente

Retomada dos investimentos na educação do campo, indígena e quilombola

Revogação da reforma do ensino médio e reformulação curricular

Convênio com os Estados e o DF para que o governo federal se responsabilize por escolas situadas em regiões de alta vulnerabilidade

Interação de educação com a cultura

Educação visando a proteção e defesa dos animais

Educação ambiental

Essa análise permite concluir que os dois candidatos possuem propostas para a área da ciência e que há em seus programas de governo um tópico específico para tratar deste assunto. Porém, o programa de governo do candidato Haddad é mais detalhado e específico em relação às propostas para a ciência quando comparado ao programa de Bolsonaro.

É importante ter em mente que, ao longo das campanhas, algumas das ideias dos candidatos podem ter sofrido mudanças e que elas são apenas propostas, podendo ou não ser executadas ao longo do mandato. Portanto, não esqueça de levar em conta a área da ciência na escolha do seu candidato para garantirmos o seu desenvolvimento no país.

Para saber mais:



Sobre o Autor: Adauto Lima Cardoso é biólogo, mestre e doutor em Genética pela Universidade Federal do Pará e pela Universidade Estadual Paulista, respectivamente. Atualmente realiza pós-doutorado no Departamento de Morfologia do Instituto de Biociências da UNESP.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.