Aba

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Atividade humana está levando mais e mais animais a abraçar a noite


Ao passo que humanos invadem mais e mais habitats da vida selvagem, os animais estão notando que a melhor forma de sobreviver não é andar em grupo, é abraçar a vida noturna. Essa é a conclusão de um novo estudo, que revela que a variedade de animais anteriormente diurnos como raposas, veados e javalis se tornaram noturnos para escapar da atividade humana por medo. Mas essa troca de horários tem seus riscos.

Para conduzir o trabalho, pesquisadores escolheram 76 estudos que analisaram 62 espécies de mamíferos nos seis continentes, de gambás até elefantes, e como eles tiveram comportamento alterado, tais como caça, plantio e desenvolvimento, em resposta à atividade humana. Os estudos utilizaram vários tipos de tecnologia para rastrear os animais, desde GPS até câmeras ativadas por movimento.

Imagens como essa se tornam cada vez mais comuns ao analisar locais a noite.
Assim que a noite cai, os animais estudados se tornaram muito mais ativos do que eles eram quando os humanos chegaram, agora eles começaram a caçar e se alimentar no escuro. Por exemplo, mamíferos que normalmente dividiam sua atividade igualmente entre o dia e a noite, aumentaram em média seu tempo noturno para 68%, de acordo com o estudo divulgado no último dia 14 na Science.

A equipe também encontrou animais que respondem de forma similar a invasões humanas, independente se essa atividade tem um impacto direto ou não. Então, um veado pode se tornar mais ativo à noite simplesmente por ter avistado humanos passando por perto, não por estar sendo caçado.

Os pesquisadores acreditam que esses comportamentos noturnos não apenas irão permitir que humanos e animais coexistam de forma mais pacífica. Também pode dar dicas de como planejar corretamente ações de conservação, como restringir a atividade humana durante os períodos que uma espécie estiver mais ativa. Porém, essa mudança para a vida noturna pode ter seus pontos negativos para os animais, uma vida noturna pode diminuir a habilidade de caça de determinado animal além de impactar sua habilidade de encontrar um parceiro para acasalar. Então, só porque os animais estão se tornando mais ativos à noite não quer dizer que eles escaparam do impacto dos humanos.

Para saber mais (em inglês):




Por: Lucas Farinazzo Marques
kim_farinazzo@hotmail.com
Sobre o autor: Biólogo pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e atualmente trabalha com Bioinformática.

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.