Aba

terça-feira, 15 de maio de 2018

A divulgação científica por meio da produção de livros no Brasil


Apaixonando-se pelo livro 
Quem não se encanta com um belo livro nas mãos? Magnífico em todos os sentidos!? A começar pelo autor(a): aquele renomado(a) escritor(a), articulado(a), cujo texto parece segurar nossas mãos, de tal maneira que não queremos largar o livro até terminá-lo. Obviamente, o tema da obra também é crucial: livros sobre assuntos curiosos, atuais, importantes e/ou intrigantes capturam nossa mente. É inegável que um livro sobre a origem e evolução do cosmos (suas nebulosas, pulsares e buracos negros) tem mais apelo do que um que aborde exclusivamente o elemento químico Praseodímio.
Apesar de secundários, os atributos estruturais e estéticos da obra também contam! Isto é, uma capa atraente, convidativa, além de uma boa diagramação (disposição gráfica dos diversos componentes - títulos, textos, imagens, legendas etc.) cooperam para a construção de um livro ainda melhor. Por fim, as figuras são verdadeiros diademas de graça quando ilustram com nitidez diversas nuances da mente do autor, ou que são capazes de revelar aquilo que as palavras mais hábeis não conseguiram expressar. Se este livro apresenta um preço acessível, o sucesso do mesmo é garantido!
 Para nosso deleite, tais livros existem sim! É bem certo que apenas uma pequena parcela deles se encontra na área da Divulgação Científica, mas eles são capazes de transformar vidas. Quem já leu autores como Carl Sagan, IsaacAsimov, Oliver Sacks, Stephen Jay Gould, Edward O. Wilson, Siddhartha Mukherjee, Brian Greene ou Stephen W. Hawking compreende o que digo.
Nós também temos importantes autores brasileiros de divulgação científica: Marcelo Leite, Reinaldo José Lopes, Fábio de Melo Sene, Dráuzio Varella, Suzana Herculano-Houzel e Marcelo Gleiser, para citar alguns. Contudo, precisamos aumentar muito o alcance da divulgação científica no Brasil, tornando-a comparável aos indicadores (=número de títulos produzidos e número de exemplares vendidos) norte-americanos e europeus.

Mas como fazer isto? 
Primeiro, precisamos valorizar o escritor e seu trabalho. Dificilmente consegue-se viver exclusivamente desta ocupação, principalmente em nosso país. Poucos são os autores prolíficos e (muito) bem-sucedidos (com centenas de milhares, ou milhões de exemplares vendidos), que conseguem manter-se apenas por meio desta atividade. Assim, frequentemente profissionais que já têm outras carreiras (professores, pesquisadores, jornalistas) e que, portanto, apresentam certa estabilidade econômica e flexibilidade de tempo, se aventuram no ramo literário. Mas uma vez que sua obra seja publicada, é nosso papel fortalecer a cadeia produtiva do livro: comprar um exemplar em vez de fazer uma fotocópia, por exemplo! Divulgue a obra em seu círculo de amigos!
Segundo: é necessário ampliar nosso hábito de leitura. Mais leitores implicam em mais livros produzidos, com menor custo por unidade. Consequentemente, um mercado literário maior é estimulante para novos escritores, em um efeito dominó afetando positivamente todo o setor. Seria maravilhoso se um dia tivermos livrarias como aquelas existentes no exterior:contendo múltiplos andares, cada qual para um domínio específico (piso de livros científicos e acadêmicos, piso de romances e ficção, etc).

Seja um escritor, desenvolva o autor em você 
Escrever para o grande público sobre assuntos inerentemente técnicos, mas de maneira agradável, suave e inteligível é uma das marcas de um autor bem-sucedido. Mas tenho boas notícias: estas características podem ser aperfeiçoadas via treinamento, dedicação e paixão.
Dizem que na vida precisamos de três coisas: fazer um filho, plantar uma árvore e escrever um livro. Se você gosta de ler livros, se é um aficionado pelas letras impressas em papel, arrisque-se em uma nova atribuição! Se você tem um bom conhecimento técnico em determinado assunto de interesse geral e gostaria de compartilhá-lo, coloque como meta a criação de um livro. Se for difícil publicar, apresente-o como um e-book simples! Se você não tem domínio em uma área científica, mas sua imaginação é fértil como o jardim do Éden, enverede-se na Ficção Científica!
A educação e ciência são pilares fundamentais para a construção de uma sociedade igualitária, geopoliticamente estável, com economia próspera e que toma decisões tecnicamente acertadas. Neste contexto, um dos grandes desafios no Brasil é atrair jovens para a carreira de pesquisa, e os livros de divulgação científica são importantes ferramentas para este fim.
Se você fizer com amor, dedicação e esforço, seu trabalho será recompensado. E você terá mudado a vida de alguém, em algum lugar, passeando com ele, de mãos dadas, pela ciência.

Por: Tiago Campos Pereira
Sobre o autor: Tiago é biólogo pela UNICAMP, com mestrado e doutorado em Genética e Biologia Molecular pela UNICAMP. É professor da USP e Editor-Chefe de livros da Sociedade Brasileira de Genética. É coautor/organizador de 4 livros sobre diferentes tópicos da Genética.

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.