Aba

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Restos de alimentos viram adubo: Aprendendo compostagem na escola




Por: Fernanda Helena Palermo
fer.helena@yahoo.com.br



O que você faz com os restos de casca de frutas e verduras que sobram em sua casa? E aquelas frutas que acabam estragando?

Todos os dias, depositamos em nossos cestos de lixo toneladas de resíduos orgânicos que são levados para os aterros sanitários e, junto com outros resíduos não orgânicos, acabam agredindo o solo, água e atmosfera. E se esses restos de alimentos fossem utilizados para produzir mais alimentos? E ainda, dentro de nossas próprias casas? Já pensou em fazer isso em sua escola?

Por meio da compostagem, isso é possível!

Resíduos orgânicos podem ser de origem animal ou vegetal, como por exemplo, frutas, verduras, cascas de ovo, papel, madeira, carne, etc. Pouca gente sabe, mas esse material é muito rico e pode ser transformado em um composto (adubo) de ótima qualidade, utilizado para produção de hortaliças, ervas medicinais e condimentares, frutas e qualquer outro vegetal. Assim, além de diminuir a quantidade de lixo na sua cestinha e, consequentemente nos aterros sanitários, você pode aprender a cultivar diversos alimentos.

Para cada tipo de resíduo é necessário um cuidado especial. A decomposição de alimentos derivados de animais leva mais tempo e precisa de mais cuidado, assim recomenda-se que na compostagem doméstica sejam utilizados apenas alimentos de origem vegetal.

Hoje em dia, existem várias técnicas e materiais disponíveis para montar uma composteira doméstica. Você pode comprar uma pronta ou montar a sua utilizando baldes e cestos. O importante é entender como o processo ocorre e depois usar sua imaginação, podendo utilizá-la em sua residência, empresas, ambientes de trabalho e escolas.

O processo de compostagem é muito rico e, em um contexto escolar, pode contribuir para o ensino de diversos temas, como decomposição de materiais orgânicos e inorgânicos e ciclos da natureza, além do estudo dos microrganismos que atuam na decomposição da matéria orgânica e importância sócio-ambiental desta prática.

O que é compostagem?

A compostagem é um processo controlado de decomposição de matéria orgânica, que resulta num rico adubo. E isso ocorre pela ação de diversos microrganismos detritívoros e decompositores presentes no solo. Nas composteiras domésticas, as minhocas são nossas grandes aliadas! Algumas espécies têm a capacidade de digerir a matéria orgânica fresca e converter em húmus, um material muito fértil para as plantas. Esse processo é chamado de vermicompostagem ou compostagem com minhocas.

Por outro lado, existem alguns animais indesejados que, apesar de serem importantes para o meio ambiente, devem ser mantidos longe das composteiras domésticas, como as baratas, moscas e ratos. Eles aparecem, pois o processo de decomposição pode gerar odores que são atrativos para esses animais. A forma de manter eles afastados é utilizando uma matéria vegetal seca (folhas secas ou serragem – sem verniz) que vão evitar a emissão desses odores.

Que tipos de alimentos posso colocar na composteira doméstica?

Todos alimentos de origem vegetal, como: frutas, verduras, legumes. Cascas de ovo, sementes, sachês de chá (retire a etiqueta) e borra de café também são bem vindos. Quanto mais diverso, mas rico em nutrientes será seu composto.

O que devo evitar colocar na composteira?

Alimentos de origem animal como carnes e derivados do leite, por exemplo: iogurte, leite, manteiga, queijo. Óleos e gorduras, fezes de animais e papeis também devem ser evitados. Se houver minhocas em sua composteira, também deve-se evitar o excesso de frutas cítricas (laranja e limão), cebola e alho.

Fazendo sua composteira de balde

Sua composteira está pronta para usar!

Cuidando de sua composteira

O que podemos aprender com a compostagem na escola?

Diversos temas podem ser trabalhados a partir da compostagem, como por exemplo, a importância do ciclo de nutrientes na natureza, estabelecendo a importância do cuidado com os resíduos orgânicos e não orgânicos para o meio ambiente; identificar o que é resíduo orgânico e aprender sobre seu processo de decomposição; a importância dos microrganismos no processo de compostagem e manutenção dos ecossistemas e ainda aprender a cultivar alimentos utilizando o adubo feito em sala de aula!

Outros modelos de composteiras domésticas:
Utilizando balde de margarina: http://ciclovivo.com.br/noticia/aprenda-a-fazer-uma-composteira-caseira-reutilizando-baldes-de-margarina/

Utilizando caixas empilháveis:
https://issuu.com/moradadafloresta/docs/compostasp_manual_compostagem

Sites interessantes sobre o assunto:
www.grupocurare.com.br
https://sitiocurupira.wordpress.com/
https://moradadafloresta.eco.br/
https://compostasaopaulo.moradadafloresta.eco.br/

Sobre a Autora: Bióloga (Unesp-SP) e mestranda em Ciências Biológicas na área de Botânica pela UNESP de Botucatu, SP e membro do Grupo Curare que atua com ensino de Permacultura em Botucatu, SP.

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.