Aba

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Uma nova era para os plásticos se aproxima! Petróleo... Até quando?

Por:
Alejandra Viviescas 
 mariale88@gmail.com
Os produtos plásticos são muito importes no dia a dia da sociedade moderna, já que são a matéria-prima de muitas indústrias. Entretanto, a produção de plástico também cria desafios que devem ser superados para se ter uma sociedade sustentável.

A maioria dos plásticos usados hoje em dia é derivada do petróleo, um recurso não renovável e cujo processo de refinação tem um alto impacto ambiental. Adicionalmente, grande parte do plástico produzido todo ano, que corresponde a 150 milhões de toneladas, acaba sendo descartada no ambiente.


Com o intuito de conscientizar a população sobre este fato, a revista Science dedicou seu editorial do mês de novembro aos desafios que devem ser superados para se utilizar o plástico de maneira sustentável, bem como às inciativas que existem para superar tais desafios.

Uma inciativa popular é a produção de plásticos derivados de resíduos vegetais, que tem como vantagem o uso de uma matéria prima renovável, ajudando a reduzir os resíduos da indústria agrícola.

A maioria dos plásticos é produzida a partir de uma pequena quantidade de monômeros de carbono (ver figura). Os avanços na pesquisa científica têm permitido gerar uma grande quantidade destes monômeros a partir de matéria prima obtida a partir de plantas (por exemplo cana de açúcar), gerando assim, os mesmos materiais plásticos, mas evitando o uso de petróleo.

Estado de desenvolvimento na obtenção dos principais monômeros usados na produção de plásticos, usando plantas como matéria prima

A partir das plantas estão sendo produzidos materiais plásticos inéditos, com características atraentes, como maior flexibilidade ou resistência. O maior limitante na implementação destes novos materiais é a eficiência na produção, que ainda deve ser otimizada para se tornar economicamente competitiva. No entanto, nos últimos anos, houve grande inovação nos processos químicos utilizados para este fim, o que promete uma maior aplicabilidade no futuro.

Alguns dos polímeros de origem vegetal são usados para a criação de plásticos biodegradáveis. Este tipo de plástico pode ser degradado em menos de 90 dias, enquanto o plástico comum demora mais de 50 anos.
Esquema mostrando o tempo de degradação de plástico biodegradável.

O plástico biodegradável só pode ser decomposto em condições ambientais específicas, sem estas condições, sua degradação pode demorar tanto quanto a do plástico convencional. A melhor maneira para descartar este plástico é utilizando-o para compostagem, o que reduz significativamente o impacto ambiental.

Vale a pena lembrar que nem todos os plásticos de origem vegetal são biodegradáveis, ou seja, mesmo que os plásticos feitos a partir do petróleo sejam substituídos completamente pelos derivados vegetais, o estabelecimento de mecanismos de reciclagem ainda seria necessário.

A reciclagem mecânica permite a reutilização do plástico e, evita que o mesmo seja descartado no ambiente, mas requer a triagem dos materiais antes de reciclar, além disso, os plásticos reciclados são de menor qualidade que os plásticos virgens.

Por estas razões, atualmente, menos do 15% do plástico produzido é reciclado, levando a um desperdício de material com valor estimado em 8,3 bilhões de dólares por ano.


Para melhorar esta situação, existem duas alternativas: a reciclagem química, na qual os polímeros de plástico são convertidos em monômeros novamente, e a compatibilização dos polímeros, na qual plásticos de diferentes características são agrupados para a produção de um novo material. Por enquanto, estas tecnologias são aplicadas em pequena escala e mais pesquisas são necessárias para que estes novos produtos sejam de baixo custo e popularizar seu uso.

O estabelecimento de uma sociedade que faça uso do plástico de maneira sustentável requer, não somente de maiores inovações na pesquisa, mas, também, do comprometimento da sociedade e das empresas no estabelecimento e implementação de novas alternativas.

Sobre a autora: Bióloga e mestre em biologia pela Universidade Nacional da Colômbia, estudante de Doutorado em Ciências Biológicas (Genética) pela UNESP-Botucatu. Editora desta página de divulgação científica.

Ficou curioso? Veja os links abaixo:

Português
https://www.youtube.com/watch?v=AQaI3QMRbNY
http://revistapesquisa.fapesp.br/2011/01/31/pl%C3%A1sticos-de-vegetais
http://www.plasticotransforma.com.br/etapas-do-processo-de-reciclagem-do-plastico
https://www.ecycle.com.br/component/content/article/44-guia-da-reciclagem/3657-o-que-e-reciclagem-quimica.html
http://jornal.usp.br/ciencias/ciencias-ambientais/usp-produz-plastico-100-biodegradavel-com-residuos-da-agroindustria/


Imagens originais retiradas e adaptadas de:
http://www.foresightusa.com/single-post/2014/11/04/Biodegradable-Plastics-Let%E2%80%99s-Clear-Up-The-Confusion
http://science.sciencemag.org/content/358/6365/868
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.