Aba

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

CSI 007: Star Wars





Por: Beatriz Jacinto Alves Pereira
bia_jap@hotmail.com


Uma das franquias cinematográficas mais rentáveis do mundo, lança hoje, 14 de Dezembro, seu nono filme: “Episódio VIII: Os últimos Jedi”.
É dia de Star Wars, bebê!




Dessa vez, a saga que começou em 1977, continua a história da jovem Rey que, finalmente encontra o mítico mestre jedi, Luke Skywalker, que estava recluso em uma ilha isolada. Enquanto a personagem de Daisy Ridley começa a entender o balanço da Força, Kylo Ren e o Primeiro Império se organizam para enfrentar a Aliança Rebelde.

Depois de 8 filmes, desenhos animados, personagens amados e muito mais, a Galáxia muito, muito distante e sua realidade, ainda nos fascinam. Ao longo dos últimos anos, diversas áreas da ciência têm encontrado paralelos entre nosso mundo e o universo cinematográfico de Star Wars:
A NASA encontrou alguns planetas semelhantes aos que aparecem em Star Wars e  psiquiatras analisaram a personalidade dos personagens.

Fonte: https://www.wpr.org/star-wars-fans-use-fictional-planet-tatooine-tool-explaining-science http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1039856215590032

Mas hoje, vamos investigar “a arma de um Cavaleiro Jedi. Uma arma elegante para uma era mais civilizada”.
Seria possível construir um sabre de luz?



De acordo com o Dr. Michio Kaku – atualmente professor na City University of New York – os sabres de luz não poderiam ser de laser, ao contrário do que o nome indica, devido a algumas de suas propriedades:
  1. Lasers são constituídos basicamente de luz amplificada por radiação, portanto, não poderiam ser mantidos na forma sólida. Assim, em um duelo, os sabres de luz se atravessariam.
  2. Lasers são invisíveis à luz do dia, então as “lâminas” seriam invisíveis, ao contrário do que vemos nos filmes.
  3. Até a luz pode carregar energia, mesmo não tendo substância ou massa e, até o presente momento, não encontramos maneiras de contê-la. Assim, uma batalha de sabres de luz destruiria tudo em volta!



Mesmo assim, o físico teórico encontrou uma solução para esse problema: o Plasma, quarto estado da matéria. O plasma é como um gás superaquecido com energia suficiente para cortar as mais diversas superfícies, com exceção da cerâmica, material utilizado para proteger espaçonaves em sua entrada na atmosfera terrestre devido à sua alta tolerância ao calor.

Em seu design, Dr. Michio Kaku utiliza nanobaterias de tubos de carbono para gerar energia a fim de aquecer o ar, transformando-o em plasma, que seria controlado por um campo magnético dentro de tubos de cerâmica com furos, por onde o plasma sairia e cortaria as mais diversas superfícies.


Toda essa tecnologia já existe, mas ainda precisa ser aprimorada então, por enquanto, ainda não é possível construir sabres de luz. Por enquanto...

Muito obrigada por nos acompanhar em mais uma investigação! Se quiser saber mais sobre esse possível sabre de luz e outros estudos envolvendo o universo de Star Wars, acesse os links abaixo!

Saiba mais: https://www.youtube.com/watch?v=xSNubaa7n9o&feature=youtu.be
http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1039856215590032
https://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?feature=4792

Sobre a autora: Bacharel em Biologia pelo Instituto de Biociências de Botucatu - Unesp, mestranda em Ciências Biológicas (genética) no LGEM: Laboratório de genômica e evolução molecular 

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.