Aba

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Como funcionam as vacinas

 
 Por: Alejandra Viviescas 
mariale88@gmail.com


 As vacinas têm como principal função proteger nossos corpos contra patógenos, evitando que fiquemos doentes e, também, que doenças contagiosas se espalhem por toda a população. As vacinas têm sido utilizadas desde o final do século XVIII, impedindo de maneira eficiente inúmeras epidemias de diferentes doenças.
Entretanto, para entender como as vacinas funcionam, precisamos entender primeiro como o nosso sistema imunológico nos protege contra os agentes causadores das doenças:
O sistema imunológico é formado por diferentes tipos de células, cada uma com uma função diferente. Dentre estas células, encontramos as chamadas células B, que possuem como função o reconhecimento dos agentes externos e a geração da memória imunológica. Para tanto, as células B reconhecem partes específicas dos patógenos, chamadas de antígenos. Quando uma célula B encontra um antígeno específico que se encaixa perfeitamente como se fosse uma chave na sua fechadura, ela é ativada e inicia a produção de anticorpos, ajudando o corpo a eliminar o patógeno, curando assim a doença.
Esta primeira resposta imune acontece de forma lenta e não é muito efetiva, possibilitando que a pessoa fique doente. Porém, depois de ativadas, as células B se tornam células de memória, que permitem ao sistema imunológico reajir de maneira mais rápida e efetiva quando ocorrer uma nova infecção causada pelo mesmo patógeno.



Processo de reconhecimento de patógeno e resposta imune por parte das células B.

As vacinas usam este mecanismo natural, já presente no corpo, para a proteção contra as mais variadas doenças.
O micro-organismo, (ou uma parte dele) que é capaz de causar uma doença específica, é injetado no corpo, o que desencadeia a primeira resposta imune, como explicado anteriormente, produzindo a memória celular, e assim, nos protegendo de futuras doenças. Porém, o micro-organismo é tratado antes de ser injetado de tal forma que ele não tenha alta capacidade de infecção, evitando que nosso corpo desenvolva a doença.
Existem diferentes tipos de vacinas e elas diferem no princípio ativo, como demonstra a figura abaixo:



Tipos de vacinas disponíveis atualmente. 

Cada tipo de vacina tem seus prós e contras. As vacinas vivas atenuadas podem causar uma resposta imune mais acentuada, entretanto, como o patógeno ainda está vivo, pode levar ao risco de infecção, mesmo que muito baixo.
As vacinas inativadas e de subunidades não possuem risco de infecção, mas a resposta imune gerada é mais leve e são necessárias diversas doses da vacina para atingir a resposta imune necessária para a proteção do corpo.
Já as vacinas de DNA prometem gerar uma resposta imune adequada sem nenhum risco de contrair a doença, mas os antígenos produzidos nos humanos, e não nos patógenos, podem ser menos específicos e difíceis de reconhecer.
Para gerar um lote de vacina, vários passos devem ser seguidos (ver figura abaixo) e cada um deles deve ser monitorado a fim de garantir a qualidade final do produto. Para garantir esta qualidade, a produção de um único lote de uma determinada vacina pode demorar de 9 a 22 meses!



Processo de produção das vacinas 
Vale a pena mencionar que nada na medicina está livre de risco ou é totalmente efetivo. Algumas pessoas vacinadas podem contrair a doença e algumas pessoas podem ter uma reação negativa depois de receber a vacina.
Entretanto, mais importante do que algumas reações adversas isoladas, é o fato de que nos últimos séculos, a popularização das vacinas tem feito com que doenças infecciosas, que antes dizimavam populações inteiras, tenham desaparecido quase que por completo, garantindo a qualidade de vida da população!

Sobre a autora: Bióloga e doutoranda no Laboratório de Telômeros, Departamento de Genética do Instituto de Biociências de Botucatu, UNESP.

Imagens originais retiradas de: 
Resposta das células B: http://defendingthebody.blogspot.com.br/
Tipos de vacinas:https://www.nature.com/scitable/content/types-of-dengue-virus-vaccines-22405302
Produção das vacinas:https://www.historyofvaccines.org/content/how-vaccines-are-made

As imagens foram traduzadas e adaptadas pela autora.

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.