Aba

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Já imaginou um mundo sem café?

 
Por:
Alejandra Viviescas 
 mariale88@gmail.com
Nos últimos tempos, as discussões sobre o aquecimento global têm ganhado bastante destaque nos noticiários, principalmente devido a sua associação a diversas catástrofes naturais. O que não imaginamos é que o aquecimento global está sempre presente e, na maioria das vezes, é notado por meio de mudanças sutis, mas com o potencial de alterar significativamente as nossas vidas.

Um exemplo disso é a redução de zonas produtivas para diversos cultivos. A sobrevivência de todos os seres vivos no planeta depende de fatores ambientais, como mostra a figura abaixo, e para que uma cultura de determinado alimento tenha alta produtividade é necessário a presença de condições ambientais ótimas. Então, não é surpreendente que o aquecimento global esteja alterando a zonas de produção de muitos alimentos.

Figura 1. Mudanças na abundância de organismos em função da temperatura
Um estudo publicado no começo de setembro aborda como o aquecimento global pode alterar as plantações de café. Pesquisas anteriores prediziam que para 2050 a produção de café seria reduzida em aproximadamente 30%. Entretanto, os dados do novo estudo resultaram em predições bem mais alarmantes, sugerindo uma redução em torno de 73% a 88% na produção de café do maior produtor do mundo, a América Latina.

O novo estudo leva em consideração não somente o efeito da mudança de temperatura nas plantações de café, mas também nas abelhas, os polinizadores do café. Para se manter níveis ótimos de produção de café seria necessário que a novas zonas de distribuição das plantas abrigassem pelo menos três espécies de abelhas. O grande problema é que o estudo prediz que a diversidade de abelhas seja reduzida nos próximos anos, como mostra a figura abaixo.

Figura 2. Mudanças esperadas na diversidade de espécies de abelhas para o ano 2050 
Como a temperatura tende a ser menor em maiores altitudes, a novas zonas com alta produção de café estarão localizadas em países como a Colômbia ou o México, onde o café é tradicionalmente semeado em áreas de maior altitude. Assim, espera-se que tais regiões sejam menos afetadas pelo aquecimento global do que países como a Nicarágua, Honduras e a Venezuela, onde o café é tradicionalmente plantado em zonas baixas. O conhecimento dessas informações permitirá que as comunidades que dependem economicamente da produção de café (aproximadamente 100 milhões de pessoas) se preparem para o futuro e façam mudanças que lhes permitam sobreviver.

O estudo relatado neste artigo fala especificamente do café. Porém, é muito importante pensar que predições deste tipo existem para os mais variados tipos de alimentos. Também é importante lembrar que a produção de aproximadamente um terço dos alimentos de todo o mundo é beneficiado pela presença de abelhas, ou seja, a sua diminuição também é preocupante em termos gerais.

Sobre a autora: Bióloga e mestre em biologia pela Universidade Nacional da Colômbia, estudante de Doutorado em Ciências Biológicas (Genética) pela UNESP-Botucatu. Editora desta página de divulgação científica. 

Ficou curioso? Confira os seguintes links:

-Em português:
https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2017/09/aquecimento-global-poe-em-risco-producao-de-cafe-latino-americano-9895172.html
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2017/07/12/internas_economia,609114/producao-de-cafe-pode-diminuir-em-vista-de-mudancas-climaticas.shtml
-Em inglês:
http://www.pnas.org/content/early/2017/09/05/1617940114.full.pdf
http://www.sciencemag.org/news/2017/09/biggest-producer-coffee-could-see-bean-growing-land-
shrink-nearly-90-2050
http://nhpr.org/post/red-cross-worker-slain-afghanistan-all-she-wanted-do-was-help-0#stream/0

Imagens originais retiradas e adaptadas de:
http://slideplayer.com/slide/3515286/
http://www.pnas.org/content/early/2017/09/05/1617940114.full.pdf

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.