Aba

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

CSI 004: Frankenstein



Por:



Camila Cristina
cris_camila@yahoo.com;br


A história de Frankenstein ganhou várias versões ao longo do tempo e se tornou bem popular. Além das representações em livros, podemos encontrá-lo em filmes, séries, desenhos e jogos. Porém, o Frankenstein surgiu em um livro publicado em 1818 pela autora Mary Shelley (1797-1851). Não sei se vocês sabem, mas o nome Frankenstein, na verdade é uma referência ao nome de seu criador, Victor Von Frankenstein. Victor era um cientista que estudava química, biologia, filosofia natural e anatomia, e criou em seu laboratório um “novo” ser humano utilizando órgãos e partes do corpo de cadáveres que foram costurados.


Porém se pararmos para pensar, não estamos muito longe dos feitos de Victor Frankenstein! É claro que não é possível criar um ser humano inteiramente “novo” a partir de cadáveres. Entretanto, com o avanço da medicina, os transplantes de órgãos tornaram-se uma prática rotineira e de grande importância para as pessoas. Há inúmeros casos de transplante de medula óssea, coração, pulmão, rins, fígado, pâncreas, intestinos, córneas, osso, válvulas cardíacas e tendões. Além disso, há equipes médicas que têm tido sucesso no transplante de rostos e membros, como mãos e pernas.

O transplante nada mais é do que a transferência de células, tecidos e órgãos vivos com a finalidade de restabelecer uma função perdida. Essa transferência pode ser feita quando o material (célula, tecido ou órgão) é retirado da própria pessoa e implantado em um local diferente do corpo ou quando o material de um doador, vivo ou morto, é implantado no paciente (receptor). Segundo o registro brasileiro de transplantes, o número de transplantes entre janeiro e junho de 2017 foi de 20.890 no total, sendo 4.208 de órgãos 15.429 de tecidos e 1.253 de medula óssea. Os dados retirados desse registro podem ser observados na figura a seguir:
Número de Transplantes de Órgãos Sólidos e Tecidos entre janeiro e junho de 2017. PMP = por milhão de população 
Atualmente, os holofotes estão direcionados para o transplante de cabeça, programado para acontecer no final de 2017. Este projeto é liderado pelo neurocirurgião italiano Sergio Canaveroe e pelo cirurgião e ortopedista chinês Xiaoping Ren. Para realizar o transplante, dois times de cirurgiões (estimado um número de 150 profissionais) trabalharão rapidamente e simultaneamente para separar as cabeças de dois homens ("paciente" e "doador") para implantar a cabeça em um corpo compatível e com morte cerebral confirmada. Até o momento o voluntário para essa cirurgia é o russo Valery Spiridonov, portador da síndrome de Werdnig-Hoffman uma condição degenerativa muscular que não possui cura.

Imagem do estudo de Xiao-Ping Ren sobre o transplante de cabeça em camundongos.
Entretanto, muitos médicos e cientistas são contra o procedimento que Canavero quer realizar, devido a questões éticas e técnicas. Dentre os aspectos éticos envolvidos podemos citar: submissão do paciente a procedimentos que podem ser muito dolorosos; não é um procedimento terapêutico, mas um para prolongar a vida; o paciente será exposto a riscos enormes e desconhecidos; caso a conexão da medula espinal seja bem sucedida, o paciente precisará tomar uma grande quantidade de imunossupressores e não há garantia de que a rejeição será resolvida tomando esses medicamentos; não há como saber se o transplante manterá a mente, personalidade e consciência do paciente intacta; entre outras questões.

O atual voluntário para o transplante, Valery Spiridonov.
Embora Canavero e sua equipe alegam ter realizado estudos em animais, existem muitas dúvidas a serem respondidas, e a comunidade científica está cética. Portanto, antes de tal procedimento ser aplicado em humanos, seriam necessários mais estudos para o refinamento da técnica e, assim, garantir sua eficácia. Mas uma coisa podemos confessar, se esse procedimento for aperfeiçoado, será uma façanha digna de Victor Frankenstien! E você, qual sua opinião sobre essa cirurgia?!


Se você quiser assistir alguns filmes e/ou séries que aparecem ou são sobre o Frankenstien aqui está uma lista com as principais séries e filmes!
Séries:
Penny Dreaful (2014-2016)
As crônicas de Frankenstien (2015)

Filmes:

Frankenstein (1931)
A noiva de Frankenstein (1935)
O filho de Frankenstein (1939)
O jovem Frankenstein (1974)
Frankenstein de Mary Shelley (1994)
Frankenweenie (2012)
Hotel Transilvãnia (2012 e 2015)
Frankenstein: entre anjos e demonios (2014)
Victor Frankenstien (2015)

Sobre a autora: Biomédica e mestranda em Genética Humana e Médica pela UNESP de Botucatu.

Para mais detalhes sobre transplantes:
CANAVERO, S. et al. Neurologic foundations of spinal cord fusion (GEMINI). Surgery (United States), v. 160, n. 1, p. 11–19, 2016.
CARTOLOVNI, A.; SPAGNOLO, A. Ethical considerations regarding head transplantation. Surgical Neurology International, v. 6, n. 1, p. 103, 2015.
REN, X. P. et al. Allogeneic head and body reconstruction: Mouse model. CNS Neuroscience and Therapeutics, v. 20, n. 12, p. 1056–1060, 2014.
https://saude.abril.com.br/blog/tunel-do-tempo/o-medico-que-promete-fazer-um-transplante-de-cabeca-em-2017/
http://nationalpost.com/features/head-transplant
http://saude.ig.com.br/transplantes/
http://www.abto.org.br/abtov03/Upload/file/RBT/2017/rbt-leitura-sem.pdf

Para mais detalhes sobre o Frankenstein:
http://gph.is/2biWfop
http://guiadoscuriosos.uol.com.br/categorias/2988/1/monstros-classicos.html
http://www.verdadeirahistoria.com.br/2015/06/a-verdadeira-historia-de-frankenstein.html

Imagens retiradas:
REN, X. P. et al. Allogeneic head and body reconstruction: Mouse model. CNS Neuroscience and Therapeutics, v. 20, n. 12, p. 1056–1060, 2014.



Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.