Aba

segunda-feira, 26 de junho de 2017

CSI 001: Jurassic Park






Por Camila Cristina
cris_camila@yahoo.com.br




Hoje vamos investigar um dos clássicos!

No filme Jurassic Park: O parque dos dinossauros, vimos a jornada dos paleontólogos Alan e Ellie e mais algumas pessoas que fazem parte de um seleto grupo escolhido para visitar uma ilha habitada por dinossauros criados a partir de DNA oriundo de um organismo pré-histórico. Durante o tour pelo parque, o idealizador do projeto mostra um vídeo explicando para os visitantes como os dinossauros foram criados. Essa cena aqui:



Depois de assistir ao filme você pode se perguntar: - Seria realmente possível clonar um dinossauro? Podemos extrair DNA apenas de uma gota de sangue?

Primeiramente precisamos saber como funciona a clonagem, certo?! Clonagem, em biologia, é o processo de produção de indivíduos geneticamente idênticos e ocorre na natureza quando organismos, tais como bactérias, insetos e plantas, se reproduzem assexuadamente. Já na biotecnologia, clonagem refere-se aos processos usados para criar cópias de sequencias  de DNA (clonagem molecular), células (clonagem celular) ou organismos. Então, para gerar um organismo idêntico a outro, uma das técnicas utilizadas é a clonagem reprodutiva, tal como visto no filme. Nesse processo, os cientistas removem o material genético de um óvulo não fertilizado e o substituem pelo DNA de uma célula do ser vivo a ser clonado.  

Ilustração referente a técnica de clonagem.


E quanto a clonagem de um dinossauro? Isso é possível? A resposta mais lógica é não! Isso porque se houvesse essa possibilidade, provavelmente já teríamos realizado. De fato, não é possível fazer a clonagem de um dinossauro já que a chance de encontrar sangue de dinossauro é muito pequena e a fossilização em âmbar, tal como no filme, é um evento considerado muito raro. Além disso, o “tempo médio de vida” do DNA não é suficiente para “a sobrevivência dele” desde o período em que os últimos dinossauros caminharam na Terra, datada em aproximadamente 65 milhões de anos . Então, a resposta para nossa primeira pergunta é não, já que não foi possível, até o momento, encontrar material genético de dinossauro.

Mas vamos supor que encontrem uma gota de sangue, assim como no filme, conseguiríamos extrair material genético dessa amostra? Isso é possível e comumente realizado hoje em dia, principalmente na área forense. Para realizar a extração do DNA, pode-se utilizar kits que permitem destruir as  células e separar o DNA dos outros componentes celulares (proteínas, membrana, entre outros) . Porém, geralmente a quantidade de material genético extraído é muito baixa e, por isso, é necessário utilizar a técnica de PCR para obter-se um número suficiente de cópias do DNA extraído.

A Investigação CSI001 termina por aqui! Qual próximo filme ou série vocês querem investigar?! Mandem nos comentários as suas sugestões e dúvidas.


Dica:  Se estiver interessado em filmes que abordam a clonagem você vai gostar de A ilha (Dir. Michael Bay, EUA, 2005) e Blade Runner, o caçador de androides (Dir. Ridley Scott, EUA, 1982).

Sobre a autora: Biomédica e mestranda em Genética Humana e Médica pela UNESP de Botucatu.

Quer saber mais? Veja os links abaixo:

Imagem de: 


Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Seja um colaborador!

Postagens populares

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.